Validar de CPF

Utilize esta ferramenta para validar um CPF fictício e válido conforme o algoritmo explicado abaixo.

Atenção! Este validador de CPF tem como proposta auxiliar programadores, analistas, testadores e estudantes a validar CPF 's válidos para utilização em testes de aplicações em desenvolvimento.

Esta informação NÃO está correta!

CPF válido!


Curtiu? Compartilhe com seus amigos! :)

Validação Cpf

O cadastro de pessoas físicas (CPF ou CPF-MF) é o registro mantido pela Receita Federal do Brasil no qual podem se inscrever, uma única vez, quaisquer pessoas naturais, independentemente de idade ou nacionalidade, inclusive falecidas. Cada inscrito é unicamente identificado por um número de inscrição no CPF de 11 dígitos decimais. Esse número jamais muda senão por decisão judicial ou administrativa.

Saiba mais sobre o CPF (Cadastro de Pessoa Física)

O que é CPF (Cadastro de Pessoa Física)?

É um banco de dados gerenciado pela Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB que armazena informações cadastrais de contribuintes obrigados à inscrição no CPF, ou de cidadãos que se inscreveram voluntariamente.

Significado dos dígitos

Os dois últimos dígitos do CPF são números de verificação: seguem um algoritmo de módulo 11, baseado no valor dos outros dígitos, para possibilitar a verificação automática e pre class="dark-code-view"venir erros de digitação.

O dígito anterior (isto é, o terceiro dígito da direita para a esquerda) revela a unidade federativa em que a pessoa registrou-se pela primeira vez, dado que é proibido (em condições normais) trocar de número.

Assim, basta observar o dígito final antes do traço para descobrir sua origem.

Exemplo: CPF XXX.XXX.XX6-YY

O número destacado (6) indica que a origem deste CPF é Minas Gerais, cujo código é "6". Segue a lista com todos os estados brasileiros:

  • 0 Rio Grande do Sul
  • 1 Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins
  • 2 Amazonas, Pará, Roraima, Amapá, Acre e Rondônia
  • 3 Ceará, Maranhão e Piauí
  • 4 Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte
  • 5 Bahia e Sergipe
  • 6 Minas Gerais
  • 7 Rio de Janeiro e Espírito Santo
  • 8 São Paulo
  • 9 Paraná e Santa Catarina
Fonte: Wikipédia · 2014

QUEM PODE TIRAR O CPF?

Veja abaixo as pessoas que podem se inscrever no CPF de acordo com o perfil:

  • Menores de 16 anos:
  • A inscrição deverá ser solicitada pelos pais, tutores, curadores ou guardiões do menor.
  • Maiores de 16 anos:
  • A inscrição deverá ser solicitada pela própria pessoa física ou seu representante legal.
  • Incapaz ou interditado:
  • Através de seu bastante tutor ou curador.
  • Pessoa falecida com bens a inventariar:
  • Poderá solicitar a inscrição do falecido o inventariante, cônjuge meeiro, convivente ou o sucessor a qualquer título (herdeiro ou legatário).
  • Pessoa falecida sem bens a inventariar:
  • Poderá solicitar a inscrição do falecido algum dos parentes da pessoa falecida (pais, filhos, irmãos). Brasileiro residente no exterior. Estrangeiros.

    O CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) é um importante documento do cidadão brasileiro, pois muitas ações da vida civil dependem dele como a declaração anual de imposto de renda, operar no mercado de ações, comprar ou vender imóveis, ser correntista em bancos, entre muitas outras atividades.

    Trata-se de um banco de dados gerenciado pela Receita Federal do Brasil, o qual contém informações cadastrais dos contribuintes.

    Uma vez cadastrado, o cidadão receberá um número único e definitivo que o acompanhará por toda a vida civil.

    Atualmente, foi descontinuado o fornecimento do cartão àquele que se cadastrou, sendo necessário que o cidadão faça a impressão do documento pela internet, conforme será explicado logo abaixo.

    Atenção: o CPF não é válido como documento de identificação, pois não contém foto e assinatura do portador. Para ser válido, ele deve ser apresentado em conjunto com um documento de identificação civil como o RG, CNH ou documento funcional de carreira (OAB, CRM, CRP, CRECI, etc).

    Algoritmo do CPF

    O algoritmo de validação do CPF calcula o primeiro dígito verificador a partir dos 9 primeiros dígitos do CPF, e em seguida, calcula o segundo dígito verificador a partir dos 9 (nove) primeiros dígitos do CPF, mais o primeiro dígito, obtido na primeira parte.

    Tome como exemplo o CPF fictício : 111.444.777-05.

    1 - Cálculo do primeiro dígito

    O primeiro passo é calcular o primeiro dígito verificador, e para isso, separamos os primeiros 9 dígitos do CPF (111.444.777) e multiplicamos cada um dos números, da direita para a esquerda por números crescentes a partir do número 2, como no exemplo abaixo:

    1 1 1 4 4 4 7 7 7
    10 9 8 7 6 5 4 3 2
    10 9 8 28 24 20 28 21 14


    Multiplicamos cada digito do CPF pelo respectivo número e somamos cada um dos resultados: 10+9+8+28+24+20+28+21+14 = 162

    Pegamos o resultado obtido 162 e dividimos por 11. Consideramos como quociente apenas o valor inteiro.

    162 / 11 = 14 com resto 8

    - Se o resto da divisão for menor que 2, então o dígito é igual a 0 (Zero).
    - Se o resto da divisão for maior ou igual a 2, então o dígito verificador é igual a 11 menos o resto da divisão (11 - resto).

    No nosso exemplo temos que o resto é 8 então faremos 11-8 = 3

    Logo o primeiro dígito verificador é 3. Então podemos escrever o CPF com os dois dígitos calculados: 111.444.777-3X

    2 - Cálculo do segundo dígito

    Para calcular o segundo dígito vamos usar o primeiro digito já calculado. Vamos montar a mesma tabela de multiplicação usada no cálculo do primeiro dígito. Só que desta vez usaremos na segunda linha os valores 11,10,9,8,7,6,5,4,3,2 já que estamos incluindo mais um digito no cálculo(o primeiro dígito calculado):
    1 1 1 4 4 4 7 7 7 3
    11 10 9 8 7 6 5 4 3 2
    11 10 9 32 28 24 35 28 21 6


    Novamente, efetuamos somamos o resultado da multiplicação: 11 + 10 + 9 + 32 + 28 + 24 + 35 + 28 + 21 + 6 = 204

    Dividimos o total do somatório por 11 e consideramos o resto da divisão.

    204 / 11 = 18 e resto 6 Após obter o resto da divisão, pre class="dark-code-view"cisamos aplicar a mesma regra que utilizamos para obter o primeiro dígito:

    - Se o resto da divisão for menor que 2, então o dígito é igual a 0 (Zero).
    - Se o resto da divisão for maior ou igual a 2, então o dígito é igual a 11 menos o resto da divisão (11 - resto).

    11-6= 5 logo 5 é o nosso segundo dígito verificador.

    Logo o nosso CPF fictício será igual a: 111.444.777-35.

    Curtiu? Compartilhe com seus amigos nosso site! :)